A MEDIUNIDADE

Mediunidade não é da religião alguma. Embora cada religião queira colocar normas de como usar a mediunidade. Até é valido, mas cada religião tem que colocar as normas na sua atuação de seus adeptos.

Não pode é querer ditar normas na religião dos outros dizendo como tem que usar a mediunidade. Aí vem a história que o médium tem que ser assim ou assado. Se portar deste ou daquele jeito.

A mediunidade é algo que vem a pessoa, não importa a religião dela, podendo ser mulçumano, cristão, macumbeiro, budista, hare Krishna ou taoísta. A mediunidade existe para todos.

E cada um usa como quiser isto é dentro ou fora de uma religião. E a comunicação com espíritos não precisa a pessoa ser de uma religião. Ela pode não ter religião alguma e ter a mediunidade e um espirito que o ajude.
Podemos ver com Jose Pedro de Freitas, que não foi ligado a nenhuma religião. As pessoas como ele são chamadas de cirurgiões psíquicos. Outro caso muito parecido foi com Cacilda, que a federação de Umbanda do Rio de Janeiro, enviou diversos comunicados a impressa que a Cacilda não era de Umbanda e jamais foi.

A FEB fez vários comunicados que o médium Jose Pedro de Freitas, conhecido com Zé Arigó que trabalhava com o espirito Dr. Fritz. Cacilda que recebia Seo 7 da Lira, que esteve em vários programas de TV.

As religiões querem dar normas aos fenômenos mediúnicos, a porque a mediunidade tem quer dentro destas crenças, se não for é do diabo. Tem que ser com Jesus. Bem Jesus foi tido como um dos médiuns mais perfeitos, mas não dono da mediunidade e se não como ele quer não vale.

A mediunidade é um dom da pessoa, não tem nada com religião. Podemos usar ela na religião. Mas ela não é da religião. Como Deus não de nenhuma religião. Ele é deus dos ateus e dos religiosos, tem pessoas que não acreditam na religião, mais acreditam em Deus.