EGBÉS as Comunidades Espirituais

EGBÉS as Comunidades Espirituais

Quando falamos em Egbé, estamos falando de comunidade ou pode ser facilmente traduzido como nosso grupo de espíritos que não reencarnaram e ficam no plano espiritual. Mais o caso é que nesse nosso grupo de espíritos não temos só espíritos amigos temos também espíritos inimigos.
 
E ai está o grande lance onde devemos buscar auxilio dos espíritos que nos querem bem e temos que fortalecer eles, para que eles impeçam os que nos querem mal de atrapalhar nossa vida.
 
É preciso entender que durantes várias vidas criamos inimigos e que eles podem ser das nossas egbés ou não. Daí que surge o AZARÃO, aqueles que tudo dá errado.
 
A espiritualidade não é apenas fazer obrigações, ler livros como os kardecistas fazem ou mesmo colocar a roupa branca como dizem os umbandistas.
 
Cuidar da espiritualidade é apaziguar e consertar as nossas condutas no dia a dia. Pois ninguém muda de uma para outra. Então cuidar da espiritualidade é uma questão interna que aos poucos vamos exteriorizando.
 
Aí entra nosso relacionamento com; Família, Amoroso, Filhos, Trabalho/Emprego.
 
Dai quando a pessoa inexplicavelmente não consegue emprego ou não para muito tempo nele, sempre sendo mandando embora.
 
Entra também as depressões, insônias e tentativas de suicídios ou vontade de morrer. Porque é muitas vezes é influenciada por espíritos que busca o que temos em nós de bom ou mal ou preto e branco que ao se misturarem fazem os tons de cinza.
 
O termo egbé ebi, significa família mais não apenas a família que está na encarnada mais a que desencarnou e continua sendo a família. Então pais, avós, bisavós etc. Continuam zelando por nós do além tumulo e fazendo de tudo para corrigir nossas más ações.
 
Egbé Ebi, comunidade familiar, irmãos, irmãs, tios e tias, avós. Pode ter cerca de 400 espíritos ou mais.
Quando uma porção encarna a outra ficam na espiritualidade, que nós chamamos de orun, nas diversas colônias que chamamos de Itula.
Cuidar da nossa espiritualidade não é a mesma coisa que cuidar do nosso santo, embora se pareçam ou causem confusão.
Cuidar do nosso santo e de Exu e pomba-gira não é cuidar da nossa espiritualidade que abrange muito mais, que é.
ANCESTRALIDADE – ODU – ORIXÁ ORÍ – MUDANÇA DE CONDUTA – ELEDÁ  EGBÉ IBE – EGBÉ ORUN – IGBÉ ORUN.  E Atender Oku buruku mi.
Nesta ordem e sem pular etapa.

Ai entra a questão do subconsciente, que está vinculado a tudo isso citado acima ai quando não fazemos causamos o nosso desequilíbrio geral. E acima de tudo temos que saber que existe a situação de tempo e espaço. Tudo que fazemos para nós mesmo ajuda a todos a nossa volta e o que fazemos para todos a nossa volta ajuda a nós mesmo.

O grande lance é o Egbé Aye, que dá muita confusão e disputas.

Venha ter uma conversa individual sobre sua espiritualidade.