Alexandre de Exu


Omindarewa - 21/01/2016

Ontem 21/01/2016 minha mãe de santo, à zeladora de Exu. Regressou ao Orun, após ter cumprindo sua missão no ayê de forma brilhante. O ITULA, tem outra grande expressão do mundo dos orixás. Omidarewá “ As águas da Bondade”. Não deixou os filhos, ela continua no meio de nós, mais agora no Orun, pois uma mãe ou um pai nunca deixa seus filhos. Ela estará sempre conosco nos ensinamentos, ROSTO DE CADA IRMÃO E FILHO DA CASA. Uma vez Yiá (como nós à chamávamos carinhosamente), mostrou umas filmagens que ela trouxe da África. Vi as filmagens e perguntava a ela, já que não entendia muito, pois era um misto de alegria, respeito e sentimentos. Perguntei Yiá o que é essa filmagem estão alegre e cantando. Mais parece um enterro. Disse Yiá: Sim é um enterro, mais lá diferente daqui ele ficam alegres, porque que ali esta sendo homenageado, deixou o corpo, após ter terminado sua missão e poder voltar ao mundo espiritual e um momento de alegria para todos, embora de saudades que vira. Essas palavras me marcaram muito pois ela ainda complementou: Você acha que após a saída do corpo se vai a outro lugar ficamos trabalhando e seguindo a missão e auxiliando os que ainda estão no ayê. Mais o fato que ela cuidou da roça dela e dos filhos com amor, carinho e muita disciplina. Mais todos nos a amamos e acima de tudo a respeitamos. As frases dela, que nos repetimos e que virou marca dela. “ Sim, Sim, Sim.” Mãe de Santo, vamos nos todos levar os ensinamentos que nos passou, onde falava que o dever do iniciado e procurar abrandar o sofrimento de todos. Amar aos orixás e respeitar e unir a família. Iemanjá, que a conduza ao lugar que conquistou ao longo dos anos. Com sua dedicação ao santo. Lembro que a data que foi escolhida para seu regresso ao Orun, e uma data contra a intolerância religiosa. Mãe a senhora sempre foi grande e marcou a nossa religião de forma maravilhosa. Alexandre de Exu 1º Exu da Francesa.

Veja mais assuntos...